COME TO ME

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

A CRIAÇÃO NUMA PERSPECTIVA CORRETA

Quantas e quantas vezes inimigos da Bíblia e de Deus ( por se sentirem incomodados por uma cosmovisão que descredencia em muito a sua cosmovisão particular e interesseira ) buscam descredenciar, ridicularizar e se pudessem, destruir qualquer rastro de qualquer de suas inferências?

Em defesa os crentes ( cristãos e judeus ) reclamam que os textos que constituem as Escrituras, a  Bíblia, especialmente o do Gênesis não seja um registro com pretensões científicas, pelo menos nos moldes atuais e contemporâneos.  Já meios acadêmicos dizem que as declarações bíblicas mesmo não sendo científicas interferem em muito, por contradizerem muitas das premissas científicas relacionadas as explicações acerca da origem do mundo e da vida. Ou seja, ou se aceita no todo ou em parte as declarações escriturísticas ou as científicas, já que aparentemente, pelo andar das descobertas  e teorias científicas, se contradizem. Nessa postagem entretanto, desejo considerar que os textos bíblicos objetivam bem mais que o que a ciência como tal aspira e pode explicar com o que ela supõe ter como dados e teorias. 

Inicialmente, contradizendo o senso comum e a uma leitura apressada e superficial, o texto bíblico ( particularmente o do Gênesis ) não objetiva em princípio, dar um relato do processo e muito menos do método criativo de Deus. Primeiramente revela que há um Deus e que esse ser conclusivamente maior que a sua criação, fez todas as coisas, coisas essas perceptíveis pelos sentidos e apreendidos pela inteligência, seja humana ou dos animais. Trata-se de um fato revelado, pois todas as eventuais testemunhas são pós-criação e lá não estavam no momento do próprio ato criativo. Obviamente é uma declaração a ser crida ou a relação entre o homem que a ouve é de frontal desconfiança e negação da pessoa que aparentemente o declara. A conclusão natural  é que, ou Deus não disse o que disse; ou o registro não corresponde ao que Deus disse ou não passa de simples imaginação de algum ser humano muito criativo.

Como sabê-lo?

As declarações e registros bíblicos não são excrudentes, não interrelacionais. Ao contrário se interrelacionam, uns são razão e justificativa, explicação para outros e não somente linearmente mas em paralelo, transversalmente e de alcance tal que ultrapassa milênios de história guardando as mesmas e importantes relações. Não são casuísticos e nem tão pouco caóticos escapando a qualquer razoabilidade e impossíveis de compreensão. Pode-se naturalmente não entendê-los a uma primeira vista ou vista superficial, mas fatalmente serão compreendidos mais tarde e com novos dados, e deles se tem provas tanto universais e públicas quanto pessoais e individuais. 


Essas provas não são particularizadas as chamadas ciências exatas, a biologia, mas as humanas nas suas múltiplas lucrubaçṍes. Pode-se não aceitar algo que as Escrituras tem declarado, mas sábia e justamente, pode-se quanto do possível, aguardar-se e ver-se que algo que é dito e revelado, se mostre como fato diante de nosso olhar e testemunho. Tem sido sempre assim, como um cubo impossível de ser derrubado, ainda que aparentemente seja movido e virado, se mostra eternamente de pé a cada ida e volta na investigação escriturística.

Gênesis , especialmente de 1:1 em diante, até a expulsão do Éden, não é história por história e nem ciência como lhe é exigido, mas história sucinta, ciência sucinta, filosofia sucinta e religião sucinta, como vermos a seguir. Portanto não é somente gênesis das Escrituras judaico-cristãs, mas o "princípio" ( a Gênesis ) de todas essas áreas mais ou menos definidas como tal e indo bem além do que cada uma em particular consegue ir e pretensamente alcançar.  

Temos em Gênesis:

A origem da matéria como a percebemos;

A origem da vida como a experimentamos e vivenciamos;

A origem da moral como a intuímos.

Há algum tempo desejei falar dessa maneira sobre o Gênesis, embora tenha ensaiado tocar em certos pontos, em postagens relacionadas nesse mesmo blog. Crer no Gênesis como ele nos é revelado é uma questão de coerência e de segurança para a fé e portanto para a crença no Deus Criador e em todas as demais revelações e registros escriturísticos, sem excessão.  


Se algo nas  Escrituras não corresponda  à verdade sobre Deus e seus atos, como ter certeza que algo  em particular o seja? E se o Deus das Escrituras ( Aquele que nelas é revelado historicamente ) o é de fato como revelado, como pode ter deixado escapar a Seu controle uma declaração indevida e portanto não a Ele diretamente relacionada, e por Ele dita e autenticada? Ou Ele não é o que é ou não é todo capaz mesmo sendo o que é. Trata-se de algo lógico e razoável e não são declarações antipáticas as Escrituras que poderão descredenciá-las mas elas próprias ( as Escrituras ) se descredenciam a si mesmas.

A existência é um dilema filosófico. Não se concebe o nada. O nada é inconcebível. É irrazoável segundo a mais séria investigação. Por outro lado a existência só pode ser concebida em oposição ao nada. A existência é uma novidade que se contrapõe a não existência. É verdade que mesmo hoje em pleno século XXI com a explosão, ilhada é verdade, do conhecimento, que dá a maioria dos seres humanos, meios ferramentas e brinquedos tecnológicos das mais variada matizes, que a maioria de nós nasce e morre sem gastar o mínimo de suas vidas miseráveis em todos os sentidos e de uma inteligência mediana nessas questões. Vive-se  e morre-se como animais e as vezes menos do que animais , todos os dias, sejam miseráveis, pobres, remediados ou abastados. Para que afinal saber a verdadeira razão das coisas? Vivamo-las o melhor que pudermos e aproveitemos o pouco tempo que temos para fazê-lo. Aparentemente a estupidez dá mais paz e prazer do que a anguśtiada busca pela sabedoria...

Pois bem a Bíblia nos diz em apenas um versículo que a matéria foi criada num único momento chamado princípio. Essa matéria é perceptível naquilo que vemos acima dos nossos olhos e a nossa frente: os céus e a terra. A ciência sabe ( a ciência moderna com seu assombroso conhecimento, que embora não seja total, ao contrario bem distante disso, que escapa ao imaginável pelo cidadão, ser humano comum ) que tudo o que existe diante de nosso olhos, para cima nos céus ou na terra e abaixo dela é constituído de mesma matéria, seguindo regiamente a s mesmas e imutáveis leis que ultrapassam os mais inimagináveis números e grandezas, tanto em direção ao macrocosmo por excelência como ao microcosmo. Não há limites tanto para fora como para dentro das coisas ( algo sabível e incontestável hoje, cientificamente falando ).

O Deus revelado nas Escrituras não é mítico, lendário, antropomórfico, imaginado a partir do homem e inflado de algum poder imaginado. Ele é Deus na total implicação do ser: ilimitado, inobservável, incontido, intocável, impensável... tudo o que significa a palavra "santo"... separado. Gênesis 1:1 é original mas não só isso é de fato uma declaração suficiente a uma resposta inteligente. Não é superficial e nem por insinuação mítico ou lendário. Pode-se dizer com propriedade, extremamente científico na melhor avaliação probatória.

Mas escapa a uma esperada comparação ou paralelo, descrição? Sim, pois é razoavelmente antes de tudo, sejam leis físicas, elementos, linguagens, dimensões, razões, fins, etc.  Pode ser negado naturalmente, mas quem terá algo melhor? De fato ninguém jamais teve ou terá.  Deus é a origem da matéria, de algo além de Si mesmo. Deus não é a matéria e nem a matéria parte de Si mesmo. Ela surge não espontâneamente, por si mesma, auto criada e auto formulada, mas a partir de uma vontade, um ato, de um ser e não de uma coisa, com o resultado de um acontecimento fortuito, um acidente, uma convulsão de coisas, um cataclisma ou algo que se assemelhe. A matéria se origina por um ato inteligente e determinado.

A matéria, entretanto era apenas a base, passa a existir mas não apresenta objetivos razoáveis a sua existência, não se justifica. Ela passa a ser então organizada conforme propósitos definidos. Propósitos esses que a justificam e interrelacionam suas muitas partes. Há dois elementos: trevas e abismo. Hoje sabemos que as trevas não são sinônimos exatos de não existência, veja-se o caso dos buracos negros, locais onde se há mais matéria que em outras regiões do espaço e do universo. Já o abismo, facilmente apreendido como um espaço desconhecido onde pode haver ou não coisas. De faro todo o universo se expande e se movimenta em um, a princípio infinito abismo, olhe para que direção se venha a olhar e a perscrutar.

Na terra, o Espírito de Deus se movia sobre as águas, inegavelmente a única combinação de elementos inteiramente favorável à vida  em todo o universo, embora se conheça hoje pouquíssimas exceções.H'aa seguir uma descrição cíclica entre o processo orgasicional criativo tanto na terra como no cosmos, onde coisas, elementos são dispostos segundo um minucioso e criterioso objetivo. Luminares para dia e noite, para anos, provendo energia e repouso indispensáveis à vida e seus ciclos como para o tempo de início, maturação e término de cada processo, fatos e fenômenos inegáveis pela própria ciência atual, a qual se vale cada vez mais da previsibilidade a partir do que já se conhece e do que se imagina. Essa mesma lógica nos faz "ver" partículas infinitamente minúsculas no universo do átomo ou na imensa e descomunal distância do cosmos.

Não se se muitos dos meus leitores se lembram do aprendido, principalmente  no colegial ou ensino médio no Brasil, ensinado por bons ou excelentes professores de física, química e biologia: que a vida é uma improbabilidade sob todos os aspectos. Algo vivo sendo visto é uma coisa e objeto da mais autêntica admiração mas considerando a vida a partir da matéria inanimada, é uma contradição, de fato uma total impossibilidade. Poucos se dão conta disso. Se apercebem disso. Tem consciência dessa dramática realidade. A vida é uma aberração lógica. Um monte de produtos químicos nada originais, bem abundantes e comuns, arranjados numa medida certa probalisticamente dificílima de ser alcançada num processo de ensaio e erro e muito menos provável ( para ser delicado ), de fato improvável para alcançar essa equação por si mesma, é de fato um evento impossível.

Gênesis nos revela que a vida é um ato da vontade de Deus e uma ordem ( ordem de ordenação e não só de mando, determinação ). Por Sua palavra os elementos se organizam e produzem os primeiros seres vivos, as primeiras combinações favoráveis a vida, as primeiras proteínas, aminoácidos, células, etc. O engraçado e trágico é justamente quando podemos entender e aceitar melhor essa declaração das Escrituras é justamente quando mais orgulhosamente a buscamos refutar, descredenciar, talvez na tentativa presunçosa de nos livrar definitivamente de um Ser que lógica e possessóriamente teria o direito de reger as nossas vidas segundo o seu querer e não segundo o nosso. Desejamos ser donos dos nossos narizes, vivemos como se a vida e o mundo em que vivemos fossem nossos, mesmo que não houvesse razão para ele e nós existirmos. Anseiamos sermos seres sem um passado que nos cobre algo e sem um futuro que não seja o fazemos do nosso presente.

O terceiro ponto revelado nas Escrituras é o da criação moral. Tema a ser desenvolvido em uma próxima postagem, se Ele o Senhor, me permitir.

Belo Horizonte, 31 de Agosto de 2011

Por Helvécio S. Pereira

* ACESSE AS DEMAIS POSTAGENS RELACIONADAS E OUÇA A NARRAÇÃO DE CID MOREIRA EM VÍDEO LOGO NO INICIO DA PÁGINA DO BLOG E MEDITE SINCERAMENTE ( RELENDO NA SUA BÍBLIA ) NO QUE FOI REFLETIDO NESSA POSTAGEM. DEUS O ABENÇOE. 

sábado, 27 de agosto de 2011

A DIFÍCIL TAREFA DE DRIBLAR OS PERIGOS DAS TANTAS POSIÇÕES TEOLÓGICAS

Muito se pensa, e é de fato naturalmente fácil, em ateus e crentes, uma divisão fácil e perceptível. De um lado os  crêem, acreditam que haja um Deus, que um Deus exista. De outro lado os que negam obstinada e peremptoriamente a existência desse Deus crido, proclamado, ensinado nas maioria das religiões e particularmente nas diversas igrejas cristãs.

Porém quero destacar nessa reflexão que não é só essa a distinção e que o perigo não reside em apenas negar a existência de Deus mas no que se entende e como se descreve esse Deus, tal qual revelado na Bíblia ou aparte dessa revelação ou ainda distorcidamente ainda que se autobaseie no que nela ( na Bíblia ) é registrado.

Essa postagem nasce no registro aqui das argumentações contrárias ao que alguns irmãos ( portanto crentes e cristãos ) entendem, alinham e proclama segundo o seu entendimento particular do que crêem corresponder o que as  mesmas Escrituras judaico-cristãs revelam a todas as pessoas que o lêem e venham a conhecer as suas revelações. De fato acho que os aborreço ( embora não seja a minha intenção, longe disso ) e eles se aborrecem em serem contestados no que julgam ser de fato a verdade escriturística. 

Primeiramente, suprimindo o nome do destinatário do cometário pessoal ( uma não necessidade objetiva ), a minha primeira observação:


[ Agora vamos ao irmão "E"...

Primeiro, não se trata de reclamação, mas se em um debate já chamo o outro ( a quem claramente se opõe a minha posição ) de burro e de desonesto, das duas uma:

ou não tenho argumentos que seguramente comprovem o que digo frente a uma realidade ou os argumentos apresentados a mim são por mim desconhecidos ou incompreensíveis e portanto quase que me chocam e fragilizam a minha posição e não a do outro.

Mas vamos lá...

Quase nunca o "teologês" é definitivamente esclarecedor embora a teologia seja legítima, é elitista, sectário e coloca Deus mais como objeto de análise do que a quem se relacione factualmente. Já imaginou fazendo um estudo de sua esposa ou organizar as informações acerca do seu andar, gesticular, falar e demais maneirismo? o resultado legítimo não a fariam objeto do se amor exatamente.

A teologia é legítima mas um teólogo do lado de um moribundo é um desastre. Ninguém pode falar mais de Deus ( de si mesmo ) do que Jesus Cristo ( Deus conosco ) mas o fez com discurso e exemplos bem diversos dos doutores e religiosos de sua época, de forma tão simples e reveladora do que está tão além do que a mais sofisticada filosofia e ciência humanas podem resvalar em conceber. Nós desgraçadamente transformamos essa revelação em teologia circunscrita a círculos teológicos que só doutos podem perscrutar e desenhar. Por isso fujo do teologês sempre que posso.

Um livro de duzentas e tantas páginas pode afirmar dois ou três pontos verdadeiros ou inteiramente falaciosos e isso não é difícil de perceber e comprovar. Não há como ficar em cima do muro: ou o calvinismo é a verdade, e como afirmam, se confunde com o próprio evangelho ou é uma piada, um erro simplório e passível de desmonte de forma bastante simples. Aliás todo sistema errático possui seu próprio calcanhar de Aquiles e numa análise séria e imparcial ele se autodestrói. Foi exatamente isso que Jocobs Arminius fez ao se municiar para defesa do que cria sinceramente: do próprio calvinismo.

Se Deus elegeu a mim e qualquer um dos irmãos para salvação nada impedirá nada do que de fato já foi determinado, acontecer. O santo será santo, o fiel será fiel, o servo será servo. Inútil qualquer exortação, ainda que legítima, para que isso aconteça como complementeo, "ajuda", "empurrãozinho", pra que os desígnos de Deus, como afirmam já prédetermiandos, se cumpram. Segunda a compreensão calvinista, as próprias heresias como todo o mal, vem unicamente de Deus e são por Ele concebidas e desenhadas, bem como todos os fatos da existência humana, dos mais complexos aos mais bizarros. É como se Deus jogasse dos dois lados. Trata-se de fato de uma cosmovisão deformada por mais bem maquiada que seja ou que legitimamente pareça. O Deus calvinista é esquizofrênico, bipolar ( não Ele. o Deus bíblico exatamente, mas a explicação que se dá posteriormente a Ele ).

Logo os criadores da teologia do não senhorio de Cristo só pensam do modo que pensam porque Deus os fez pensar assim ( segundo a cosmovisão calvinista ). Logo não há lógica possível de desejar, supor, tentar demovê-los. Esse é o ponto e a minha intervenção relacionada ao texto do irmão "J". Eu não pendo por mim mesmo e nem os irmãos por si mesmos. Deus montou esse roteiro e coloca me nossos corações e pensamentos palavras para que nos degladiemos vãamente, já que um não pode demover e nem esclarecer aos outros.

Não estou a exagerar mas essa leitura é exatamente a partir de declarações isoladas e pessoais de muitos irmãos calvinistas. Um salvo é salvo desde antes da fundação do mundo, antes de vir a existir e não poderá se perder. Da mesma forma o perdido é um perdido e não poderá se salvar, aliás nem desejar se salvar ou desejar evitar a sua perdição crendo no Salvador Jesus Cristo.

Dizer que não é isso a base de toda a estrutura teológica calvinista é enganar o incauto. Aliás toda igreja autoproclamada calvinista deveria ter na sua fachada: "Não há vagas". Outra coisa seria tirar da Bíblia o verso de João 3:16, ao invés de dar a patética versão do" todos" e do "mundo" para o texto.

Calvinistas, arminianos, pentecostais, católicos romanos, ortodoxos e seja lá quem for só podem e são de fato salvos por uma fé pessoal no Salvador Jesus Cristo, crendo nele como Deus e Filho de Deus. Do mais culto ao mais obtuso, ambos só são salvos pela graça mediante essa fé, que embora se confunda com a fé registrada numa teologia denominacional, eclesial, posicional oficial de cada confissão, não é substituta da fé pessoal salvívica. Dái a igreja, a denominação, a teologia não salvam, pelo fato de sermos simpáticos a qualquer uma delas, conhecermo-la profunda ou superficialmente ou a defendermos de unhas e dentes.

Há estúpidos salvos e doutos ainda perdidos. Escribas e prostitutas ja entrariam adiante dos fariseus e escribas por terem crido enquanto os últimos não. Continua sendo o mesmo hoje.

Quanto a conhecer quem são os eleitos não é uma aspiração leviana de advinho. Jesus disse que pelos frutos seriam os crentes verdadeiros conhecidos. Então qual o problema? O irmão Jorge é calvinista e eu não. Não concordamos sobre muitos pontos, mas o se testemunho comprovam a realidade de seu encontro como Senhor e o seu devotamento e amor as coisas de Deus ídem. Que bom que não reconheço nele o calvinista mas o crente tocado por Deus de forma inegável a certa altura da vida.

Discordo dele na explicação da eleição, mas sei que é salvo consonante a experiência de tantos registrada na Palavra de Deus. Qual o problema? e não só ele em trina e cinco anos conheci centenas de pessoas tocadas por Deus nas mais diversas igrejas de costumes, de "doutrinas" e de níveis de compreensão diferentes, e creio, entendo percebo que vive uma vida de uma relação pessoal e espiritual com Deus. Não são os hinos que cantam, as roupas que vestem, os costumes que têm, nem a forma de suas reuniões, nem os livros cristãos que lêem, nem os teólogos e pregadores que ouvem e seguem.

Aliás quanto mais "só de Jesus" todos esses falarem e dEle ( Jesus ) só testemunharem e dEle aprederem, melhor e mais claro será esse testemunho, essa percepção.

Continua...

Sobre a forma como os objetivos finais são alcançados ( no caso do fatalismo e do determinismo bíblico ), de fato temos o fatalismo materialista, em que por exemplo, o universo se retrairá um dia no longíncuo futuro pelo determinismo da exaustão de processos naturais e que reza que a existência seja apenas uma grande máquina, um grande aparato lógico em que todas as coisas estejam intrissicamente presas entre si e que de tal rede emaranhada de coisas nada de fato é autônomo ou possa escapar e o determinismo ( variante do primeiro ) que o Deus abraamico em algum ponto do não tempo determinara todas as coisas acerca de todas as coisas e desastrosamente de Si mesmo.


Definitivamente não é isso que a Bíblia revela. Deus é um ser atuante, que fez no passado ( antes de todas as eras ) fez o mundo e intervem nele e e toda a provável história de todas os seres incluindo os humanos, os anjos e querubins , os serafins celestiais, prepará lugar para os salvos e fará novos céus e nova terra. É Deus das maravilhas já realizadas e passiveis do mais dígno e estrondoso louvor, das intervenções miraculosas hoje ( milagres e toda sorte ) e das futuras novidades jamais subidas aos corações e mentes e vislumbradas pelos mais imaginativos e sensíveis olhares humanos.

A diferença não é na não-autoria ou na autoria divina, mas na relação existente e possível, factual entre um Ser infinito e não passível de apreensão na sua totalidade material e suas criaturas dotadas de capacidade para se relacionarem consigo mesmo. A compreensão calvinista da relação de Deus com o homem é distorcida e contraditória. Louva a Sua soberania, mas não a apreende factualmente.

Aceita-se a graça legítima da salvação como graça que é mas a atribui a algo inexistente lógicamente, negando a justiça desse mesmo Deus.

Que bom sou salvo pela graça, algo bíblico, mas Deus me escolheu para ser salvo e o outro para perdição, por motivo nenhum sendo que a mesma Palavra eterna e inerrante desse mesmo Deus declara que ambos ( eu e o outro) somos ambos pecadores, ambos não merecedores, e perdidos.

O calvinismo não aceita que a exemplo do homem sábio, um de nós, havendo compreendido que há um tesouro disponível, eu sabiamente abra mão de minha vida, do que mais preso e acredito e troque pelo tesouro eterno escondido no terreno e que justamente essa diferença de atitude é que me torna um salvo e ou outro resistente e recalcitante permaneça perdido. Nada além e nada menos simples do que só isso. E que essa oportunidade esteja aberta por ora a todos sem distinção e impedimento, bastando que creiam no nome dado nos céus e na terra para que sejamos todos ( os que crêem ) salvos.

Qual pastor calvinista diria coerentemente a sua congregação:

-” Olhem, mui honestamente tenho que dizer-lhes que alguns de vocês podem estar perdendo o seu tempo em cantar nossos hinos, vir aqui todos os domingos e terças-feiras, pois podem não ser eleitos e portanto serem designados ao fogo eterno do inferno, façam o que façam.”

Ou:

-” Eu gostaria de ser um eleito mas não tenho essa certeza, pois é impossível tê-la, não sou Deus, não sou onisciente.”

Ou ainda:

-” Eu graças a Deus, sou um eleito e estou salvo, mas não ponho as minhas mãos no fogo por nenhum de vocês.”

Mas ele não diz. Por que?

Já um arminiano não cansaria , também coerentemente, de dizer:

-” Deus deseja salvar, perdoar, transformar a TODOS os que crerem!”

-” Deus não é limitado a nada, tamanho do seu pecado, a forma como você se encontra, quem você é...Ele ( Deus ) simplesmente o chama, lhe oferece uma oportunidade hoje, para que creia e seja salvo.”

-” Nós todos merecíamos, merecemos, e estávamos perdidos, condenados ao fogo eterno, mas Jesus veio e adquiriu para nós uma tão grande salvação, graciosamente oferecida a todos, a qualquer um bastando que creia, aceite, se arrependa e decida-se a segui-Lo até ao fim de sua vida, esteja onde estiver, seja quem você for, Deus o chama, convida, o recebe, e fará Seu filho” ]




A pergunta a ser feita é: O que exatamente está em questão nessa conversa toda?


Os irmãos falavam de uma heresia surgida nos anos 80 registrada ou expressa em um discurso do não-senhorio de Cristo, mais ou menos expressada na não necessidade de uma tutela ou da obediância  aalguma regra implicita ou explícita muitas vezes imposta por uma denominação e suas tradições e pelas deciões de suas lideranças, sejam materializadas em um líder só ou até de um governo colegiado, isso tudo justificado pela chamada graça savívia unicamente. Claramente identificada como heresia e legitimamente objeto de preocupação com relação ao igreja de Cristo argumentei que, segundo a visão calvinista desses irmãos, da inutilidade tanto da preocupação como da intervenção objetiva, tanto no que se poderia referir objetivamente a atitude desses irmãos como no que se poderia referir ao destino da pópria igreja unviersal e invisível de Jesus Cristo.

A razão é que esses irmãos são deterministas bíblicos, algo que para mim se confunde objetivamente ( embora asseverem repetidamente que não ) com um fatalismo teísta. Para eles a salvação individual  é predeterminada e portanto os salvos já foram escolhidos, eleitos como salvos antes de todas as coisas ( antes da fundação do mundo) e da mesma forma os perdidos de modo que jamais em nenhuma hipótese, podem os salvos se perderem e os perdidos se salvarem. Portanto qualquer imaginada intervenção seria e é segundo essa cosmovisão absolutamente inútil, o que não aceitam como implicação legítima e direta de sua posição teológica. Chamam a isso por uma expressão pomposa e teológica: "dupla predestinação".Os que não concordarem ou não a comprenderem em suas implicações mínimas, são simplesmente ignorantes, só isso.

Na verdade embora defendam tal ponto de vista ( a primeira vista ) relacionado apenas à questão da salvação, muitos ( se não todos) admitem que um estupro de uma criança é vontade de Deus, sendo Ele ( Deus ) o autor de todo o mal. Isso não salta aos olhos nas primeiras conversas, nem talvez nas próximas e mais imediatas e ainda outras, mas só quando essa "verdade" já possa ser absorvida sem contestação. De fato também João 3:16 tem o seu texto "explicado" guiadamente de forma que as palavras chaves como "mundo" e "todos" não seja aquilo que claramente qualquer um possa entender numa primeira leitura nas Escrituras ( na Bíblia ). Logo "burro" é indouto, é quem entende o que está lá, iluminado pela compreensão divina é quem distorce o que claramente é dito nesse conhecido versículo da Escritura. Atitude semelhante na argumentação das Testemunhas de Jeová incluindo a preferência de traduções das Escrituras que lhes favoreçam sempre.

Quando numa argumentação lhes é exigida, uma resposta a essas questões legitimamente teológicas parecem não ver o real problema, a questão teológica a ser resolvida razoavelmente, mas atacam a inteligência do interlocutor ( falta de ), o conhecimento ( nem sempre estritamente bíblico mas particular ao calvinismo ) e por último a honestidade em admitir algo que segundo eles pareça incongruente. De fato sem as muitas ( muitas de fato ) citações de autores e teólogos que repetem indefindidamente, as vezes de modos um pouco diferente as mesmas coisas, normalmente dando uma visão particular que lhes favoreça claramente ( como no caso de João 3:16) a Bíblia somente por ela mesma. nunca lhes é bastante.

Mas não é só isso, embora sejam salvos como todos os demais crentes por crerem exatamente na obra salvívica de Jesus Cristo, salvação essa pela graça unicamente, o testemunho ao mundo e o ensino desse que deveria ser o Evangelho com "E" maiúsculo fica, sem o perceberem, mutilado, incoerente e ineficiente pois a reboque, por sua particularidade negam os dons espirituais para os dias de hoje, a obra completa das testemunhas de Jesus Cristo como expulsão de demônios, curas milagrosas, profecias, etc, e tudo o mais que escape a visão cinquentista de João Calvino, limitada por razões óbvias e naturais. 

A sua teologia embora não se institua no mundo como uma "igreja", denominação,  vinculada a várais denominações como batistas ( parte delas ), cristãs do Brasil e presbiterianas, na sua maior parte, ou como posição de irmão infiltrados em demais denominações incluindo até  pentecostais e renovadas, se autoreconhece ou se auto atribui uma posição de excelência acima das demais posições teológicas tratadas todas como desvios, heresias, e relacionadas como "arminianas", teologia revista do calvinismo por um dos mais célebres calvinistas ( Jacob Arminius ), encarregado, eleito, escolhido  para fazer em determiando momento histórico, justamente uma defesa contudente do próprio calvinismo.

O perigo é o mesmo, além de vencer a etapa decisiva da ignorância e da completa negação e não reconhecimento da existência de Deus, após o conhecimeto e fé na sua Palavra, após a experiência  incontestével da conversão e do novo-nascimento, ainda convém ao crente driblar uma profusão de descaminhos materializados em uma complicada e incoerente teologia ( embora não seja a única ) que acima de tudo tolhe, impede que esse crente faça coisas, dê determinados frutos, frutos esses explicitados na própria Palavra de Deus, na Bíblia Sagrada. A lista de negações relacionadas a coisas explicitamente descritas nos evangelhos e tidas como particulares de uma época e ordenadas a apenas aquelas pessoas. O resultado é a proclamação de uma mensagem inoperante, incoerente, e elitista, pois além de restritaa  uma eltite capaz de degruti-la ( educada e culta, consumidora de certa literatura ) é por si só convencida de que seus indivíduos fazem parte de um grupo exclusivo e aparte de todos os demais seres humanos passíveis de serem salvos legitimamente pela mensagem do evangelho genuíno. 

Para um calvinista ( de quatos pontos forem, é isso em parte irrelevante ) não ha nada ue Deus não ponha as mãos, não tenha produzido. Para eles até a origem do mal, ou o mal mais inconcebível, insuportável  vem de Deus. Isso tido para justificar e explicar uma pretensa idéia de soberania divina inteiramete original e particular, soberania essa que na sua compreenão exalta e louva a demais do que todos a tida por todos os demais crentes. Interessante é a lista enorme de restrições ao que Deus não faz hoje ( coisas explicitamente declaradas nas Escrituras que seriam feitas por nós hoje ). Fogem para tanto de deteroandos textos dos quais a exemplo de qualquer outro regristro bíblico ninguém ( bem eles e nem qualquer outro de nós ) pode legitimamente omitir e fugir.

Vejamos  três indesculpáveis:

E edificaram os altos de Tofete, que está no Vale do Filho de Hinom, para queimarem no fogo a seus filhos e a suas filhas, o que nunca ordenei, nem me subiu ao coração. 
 ( Jeremais 7.31)

Porque edificaram os altos de Baal, para queimarem seus filhos no fogo em holocaustos a Baal; o que nunca lhes ordenei, nem falei, nem me veio ao pensamento. 

 ( Jeremias19.5 )

E edificaram os altos de Baal, que estão no Vale do Filho de Hinom, para fazerem passar seus filhos e suas filhas pelo fogo a Moloque; o que nunca lhes ordenei, nem veio ao meu coração, que fizessem tal abominação, para fazerem pecar a Judá. 

 ( Jeremias 32.35 ) 

Portanto se há pelo menos um evento, um fato, uma única coisa, algo em que Deus diga de Si mesmo que não foi Ele o responsável, não é uma arquitetura teológica que vá dizer o contrário e que deva ser crida sem restrição alguma.


E não é só isso, quando por exemplo, o calvinismno, ou calvinistas, chamam os arminianos e pentecostais ( entre outros ) de heréticos, se contradizem na sua própria teologia pois herético é oq ue escolhe ser de opinião diferennte, já que segundo o calvinista o homem ( e nem outras criaturas incluibdo Satánás e os anjos caídos ) não tem "escolhas". Vejamos então: em seu sentido etimológico, a palavra heresia procede da palavra grega “háiresis”, que tem como significado “escolha, partido tomado, corrente de pensamento, divisão, escola etc.”

Qual a reflexão ideal, sinceramente a ser feita?  

Se você teve de fato um encontro genuíno com Jesus Cristo através de uma coversão real, não perca o foco, depure de sua vida tudo o que de fato  passar daquilo que claramente e indubtavelmente é escriturístico, e portanto passível de ser desnecessário, venha de que fonte for, ainda que  tenha uma aspecto aparente de legtimidade e de verdade. Ponha a prova diante de Deus cada um de seus aspectos, se de fato já esteja envolvido e já tenha criado com ela certa simpatia. Afinal tudo passará mas a legítima palavra vinda do Senhor essa jamais passará.  Avalie sincera e realmente se nessa atitude coleciona de fato mas crenças positivas ou uma longa e limitadora lista de restrições que o colocam em um círculo elitizado de uma compreensão particular e se de fato essa elitização da fé é comprovadamente legítima. Deus não deixará alguém de fato sincero permanecer no engano. É dura essa palavra mas ela tem que ser dita. Quem tiver ouvidos sensíveis e coração sincero que se autoavalie e tome a decisão correta.

Amém.

Por Helvécio S. Pereira 

terça-feira, 23 de agosto de 2011

DESTRUIR A IGREJA? MOSTRAR O QUE ELA DE FATO É... É A SOLUÇÃO?


E foram ter com ele no templo cegos e coxos, e curou-os. 
 O SIGNIFICADO DA PORTA DO TEMPLO ( metafóricamente )

Volta e meia alguém do meio cristão e particularmente evangélico levanta a bandeira do discurso contra a religião. De fato é conveniente à posição e cosmovisão protestante de liberdade de consciência e de livre exame das Escrituras ( algo a ser defendido e preservado acima de outras posições relacionadas a busca do conhecimento do divino ) e em oposição clara e franca ao exclusivismo auto impingido do catolicismo romano, a desconstrução da religião institucional e portanto de alguma igreja em detrimento da defesa de uma suposta supremacia.

Posto isso a igreja não é de fato importante ( pelo menos a coisa mais importante ) e toda liderança será e é de fato passível de questionamento, descredenciamento e portanto de desobediência franca e clara. Claro que a contragosto de alguns, pessoas mudam ( geralmente para pior ) e quem um dia já foi um líder exemplar e irrepreensível pode estar hoje incoerente, fragilizado por erros e com a credibilidade definitivamente abalada. Isso é visto todos os dias. Há outros que por uma necessidade ou tendência natural cultuam personalidades, mesmo personalidades legítimas e que já tiveram um papel definitivamente importante. Lutero e Calvino os mais lembrados reformadores são objeto de referência e memória e Calvino é quase fanaticamente defendido. Nenhum calvinista o critica em momento algum, jamais lhe apontam um erro, alguns bastante claros e de registro histórico comprovado como assassinatos consentidos ou autorizados, perseguições semelhantes as sofridas.

Ateus têm, em dados e fatos históricos, ótimos argumentos para tentar descredenciar e demolir legitimidade da mensagem advinda ou patrocinada por qualquer religião, especialmente a cristã, a partir de igrejas cristãs, como se o vaso e o conteúdo pudesse ser confundidos. A igreja prega algo que não é seu, especificamente, que independentemente de sua pressuposta perfeição, continua e permanece como verdade, algo claro nos registros quase que jornalisticos dos evangelhos, anterior a qualquer igreja cristã, liderança religiosa e que se mantém através desses pouco mais dois mil anos, sustentada miraculosamente e extra-históricamente, construída humanamente.

Atacar a igreja institucional, atacar e descredenciar a igreja como fenômeno, embora compreensívelse torna um fator perigoso para quem o faz pois tira dele toda a possibilidade de conhecimento e de real experiência com o divino. Há de se notar que o conhecimento de Deus e a própria experiência e relação com Deus antecede e ultrapassa a própria igreja institucional que de fato é apenas sombra da real experiência com Deus, atemporal e intimamente .

Quando Jesus perambulou pela sua terra entre os seus, pregando, ensinando, curando e revelando uma nova visão de Deus, passou não poucas e reiteradas vezes pelo principal templo de Jerusalém e sinagogas da região, onde havia religiosos devotos, religiosos nominais, incrédulos e doentes, atribulados, entre esses, mendigos, coxos e cegos. Alguns desses que foram curados o foram por estarem próximos aquele lugar singular e inquestionavelmente especial.

Estar longe do templo espacial e geograficamente é se colocar fora da influência da informação acerca de Deus, e se colocar num processo cada vez mais desfavorável a esse tipo de experiência imprescindível para o encontro e experiência reais com Ele ( Deus ). Pessoas que teimam em ter essa atitude de forma até obstinada, cerceiam de se mesmas essa oportunidade imprescindível na experiência e na vida humana, que a contragosto de muitos só existe uma única vez. 

Achega-se à janela para ver a vidraça ou a paisagem além dela? Deve-se conhecer a igreja ou o Senhor da igreja? 

Fica aí a grande questão.


* Não discorri largamente sobre o que pretendia originalmente e talvez o faça se Deus quiser em outro momento. Por ora fica o recado de que afastar-se da igreja, se colocar fora, distante do seu eficaz alcance ( pregações, exortações, apelos, mensagens, etc ) é deliberadamente impedir que Deus esteja disponível com Sua ajuda e amor a cada um de nós. Aos inimigos da igreja ( a invisível que as vez\es se confunde com a institucional, local ) destruí-la ainda que legitimamente ( apontando suas as vezes não poucas mazelas reais ) é  impedir que a porta do templo por conveniência se assentes todos os tipos de necessitados, afligidos, perdidos, urgentemente carentes. Daí talvez a afirmação do Senhor Jesus corrigindo a observação dos discípulos: "...aquele tal não anda conosco e prega e cura em teu nome ( parafraseado )..." Ao que o Senhor Jesus diz a contragosto de muitos mesmo hoje:  "quem comigo ajunta não espalha...deixai-o".

Por isso dou graças a Deus pelas muitas, muitas e diferentes igrejas, muitos e muitos irmãos, e procedimentos diferentes, que tem juntos salvos milhões de pessoas em todo o mundo e impedido que tenha perdidas as suas almas. Há infelizmente os "controladores de qualidade do Reino" ( pelo menos agem e se acham assim ) e que de fato são um impedimento e escândalo a verdadeira obra de Deus, mais que os escândalos e erros em si. Vigiemos e esses mudem de atitude e passem, entendam e ajam, em prol da proclamação do evangelho a todas as pessoas, em todos os lugares e de todas as maneiras.

Por Helvécio S. Pereira 

domingo, 21 de agosto de 2011

SOMÁLIA, VOCÊ PODE AJUDAR A MENOS QUE DEFINITIVAMENTE NÃO QUEIRA


A pior seca dos últimos 60 anos agrava o sofrimento de uma das regiões mais pobres do mundo: o Chifre da África, no nordeste do continente. A situação que já deixou 13 milhões em situação de emergência, segundo a ONU, e mata cerca de 10 mil crianças todo mês levou várias organizações a fazer um apelo por ajuda.
A maioria das ONGs internacionais prefere receber doações em dinheiro para direcionar a ajuda humanitária da forma mais adequada. Assim, economiza-se com transporte, compra-se o que é realmente necessário e ainda é possível movimentar a economia local.
De acordo com a ONU, a epidemia de fome já foi declarada em cinco regiões da Somália, país mais castigado pela crise. Para evitar com que a mesma situação atinja outras áreas, são necessários arrecadar R$ 3,8 bilhões (US$ 2,4 bilhões de dólares) - até o momento, os doadores disponibilizaram R$ 1,5 bilhões (US$ 1 bilhão).
R7 fez uma lista de organizações internacionais sérias que aceitam receber doações pela internet ou por depósitos bancários. Confira as dicas:
Organização das Nações Unidas (ONU)
Site em português, mas dados para doações estão inglês.

Site e doações em português.

Site e doações em português

Site e doações estão em inglês.

A ONU informa que as operações por meio de cartão de crédito estão sujeitas a cobrança de IOF e não são dedutíveis do imposto de renda.

Os pagamentos podem ser feito via boleto bancário ou débito automático, em reais.

A ONG traz informações sobre como a sua doação pode ser aplicada. Com R$ 42, por exemplo, é possível dar alimento terapêutico para uma criança gravemente desnutrida por duas semanas.
site e informações para doações estão em português.


O comitê disponibilizou para o Brasil uma conta corrente no banco HSBC para arrecadar doações em favor das vítimas do conflito armado e da seca na Somália. Veja os dados:
COMITÊ INTERNACIONAL DA CRUZ VERMELHA
CNPJ: 04.359.688/0001-51
Banco: HSBC
Agência: 1276
Conta Corrente: 01034-73
Mais informações clique aqui

CARE
A ONG é uma das principais organizações humanitárias na luta contra a pobreza global.
site para doações, porém, está em inglês e os valores são apresentados em dólares. Para brasileiros, é possível pagar com um cartão de crédito internacional.
A entidade também informa o que pode ser feito com o valor doado.
ActionAid é uma organização sem fins lucrativos que existe em 43 países e luta contra a pobreza. É possível doar qualquer quantia.
Telefone: 0300 789 85 25.
Email: atendimento@actionaid.org.br

terça-feira, 16 de agosto de 2011

SOMÁLIA...ORE POR ESSAS PESSOAS, PELO MENOS...OU ESQUEÇA PALAVRAS COMO AMOR, COMPAIXÃO, EVANGELHO....


TERÇA-FEIRA, 16 DE AGOSTO DE 2011


SOMÁLIA...VEJA A MAIS DURA REALIDADE EM PLENO SÉCULO XXI...O BÍBLIA EXPLICARIA ISSO?

Sim a Bíblia explica todas as facetas da realidade humana, mas não será nessa postagem que essa dura realidade será abordada. Veja, apenas veja e constate algo que escapa, que vai além da sua e da minha realidade, e que confronta a nossa piegas apreensão do que seria o nosso impacto como crentes no mundo de hoje ( a não ser que você seja um crente banana e de apenas uma religiosidade medíocre e  completamente alienada )

A Grande Reportagem: Domingo Espetacular esteve em um lugar que morre lentamente. Na região chamada de Chifre da África - que abrange Eritreia, Djibuti, Etiópia, Somália e Quênia -, mais de 12 milhões de pessoas estão perto da morte. A pior seca dos últimos 60 anos no leste do continente assola os países, provoca a fome e uma legião de crianças subnutridas. A Somália ainda sofre com uma guerra civil por conflitos religiosos que já dura 20 anos. Estima-se que 1.800 pessoas cheguem por dia ao maior campo de refugiados do mundo, localizado na cidade de Dadaab, na fronteira com o Quênia. Já na Etiópia, a epidemia de sarampo já matou mais de 17 mil pessoas. Veja a reportagem e conheça uma região do mundo que pede por socorro.


Bem...você pode esquecer tudo isso e cantar os seus velhos hinos em sua boa igreja local...pode achar que eles mereçam tudo isso e você "graças a Deus" não...você e eu podemos dizer tantas coisas, aparentemente mais coerentes que qualquer ateu, outros religiosos e até os mais depravados pecadores. Entretanto, a nós crentes, dói como um dolorido e vergonhoso tapa na cara...a não ser que nos perguntemos: "Senhor! o que posso fazer como seu filho conhecendo a Tua verdade?" Lembremo-nos todos do episódio de Abraão e sua intercessão por Sodoma e Gomorra e da exortação do Senhor Jesus para insistirmos em nossas petições junto, em tese, ao juiz iníquo. Peçamos, já que tomamos conhecimento, por todos os que sofrem e pelos que prestam algum socorro aos somalianos.


A Grande Reportagem: O Domingo Espetacular esteve em um lugar que morre lentamente. Na região chamada de Chifre da África - que abrange Eritreia, Djibuti, Etiópia, Somália e Quênia -, mais de 12 milhões de pessoas estão perto da morte. A pior seca dos últimos 60 anos no leste do continente assola os países, provoca a fome e uma legião de crianças subnutridas. A Somália ainda sofre com uma guerra civil por conflitos religiosos que já dura 20 anos. Estima-se que 1.800 pessoas cheguem por dia ao maior campo de refugiados do mundo, localizado na cidade de Dadaab, na fronteira com o Quênia. Já na Etiópia, a epidemia de sarampo já matou mais de 17 mil pessoas. Veja a reportagem e conheça uma região do mundo que pede por socorro.




Em meio a uma das piores crises humanitárias da África, alimentos e remédios doados pela ONU não chegam à população porque são desviados. A Somália vive a pior seca dos últimos 60 anos e grande parte da população passa fome. Milícias roubam as doações e vendem livremente em mercados do país. Segundo autoridades, mais da metade do que é enviado não chega a quem necessita. 



Fonte: Rede Record, O Domingo Espetacular, Record News, R7.com

sábado, 6 de agosto de 2011

NÃO PERDER O FOCO...UM DESAFIO AO CRENTE

Há dois assuntos que penso não poder deixá-los honestamente de abordá-los mas que por essa postagem ficarão adiados, devido a urgência de uma reflexão a qual considero solene:

Todos os dias, diria mesmo que vinte e quatro horas por dia, em todos os lugares do mundo, de diversas maneiras diferentes, alguém é salvo maravilhosamente por Jesus Cristo, ou seja, ouve o Evangelho, crê, aceita-o e tem a vida inteira e radicalmente transformada de modo tão contundente quanto nas próprias páginas da velha Bíblia.

Há poucos dias, uma vizinha no prédio foi convidada a ir uma célula ( caso não conheça, a estratégia do G12 ). Essa senhora que não dormia literalmente a dez ou mais anos, fumava constantemente, e que só se relacionava com os filhos já crescidos aos palavrões, em três dias, dormiu pela primeira vez por quinze horas initerruptas, sem medicamentos, comprou uma Bíblia, descobriu por si mesma um excelente filme cristão e pela manhã surpreendeu um de seus filhos , ainda incrédulo, com um "bom dia, Deus o abençoe meu filho". O rapaz surpreso perguntou a sua mãe: " a senhora está bem?" completando: "a senhora nunca nos abençoou..." 

Não se trata de uma defesa contra o combate feito por muitas igrejas e cristãos evangélicos, ao que alguns consideram como famigerado, a estratégia do G12, mesmo porque, não faço nenhuma observação a nenhuma forma de estratégia, defendendo-a como regra ou combatendo como desvio. Nessa mesma célula, um Senhor que havia sido crente por anos quando mais jovem, abandonado a igreja e montado por anos um bar, disse a todos: " não posso ser dono de um bar sendo crente. Após a minha volta aos caminhos do Senhor, já pus meu comércio a venda e certamente o Senhor irá guiar-me em uma outra forma de legitimamente ter  a minha renda e trabalho".

Conversões genuínas e realmente maravilhosas ocorrem praticamente em todas as igrejas evangélicas, das mais tradicioanais as pentecostais, para desconforto de alguns. Tal fenômeno ocorre, em menor ou maior número, mas sempre acontecem todos os dias, em todas as horas do dia, de diversas e mais curiosas maneiras, pessoas se encontram com Jesus Cristo, tal qual Zaqueu ou Saulo no caminho de Damasco.  Não poucos são curados e sobrevivem a doenças ou desastres que até por bem menos outras pessoas morem igualmente todos os dias. Alguns podem dizer conta tudo e contra todos, "só sei que era cego e agora vejo" fisicamente, não metaforicamente apenas, curados de câncer, úlceras, distrofias várias, doenças estranhas e raras, libertos de demônios, tirados da sarjeta e transformados em pessoas e famílias capazes de sustentar a obra de Deus e serem ativas economicamente. Essas histórias, se o mundo as reconhecesse e se lhes fosse conveniente, encheriam documentadas todas as edições da revista eletrônica da Rede Globo, o Fantástico.

Entretanto, após a conversão, movido por interesses ou inclinações várias de grupos, denominações e crentes desocupados, esse homem ou mulher salvos, podem adquirir conhecimentos do mundo teológico, que embora legítimos, o tiram do foco, que é o relacionamento, o testemunho e o poder de reproduzir na vida dos que ainda não conhecem a Palavra de Deus e o poder de Deus, o que de fato aconteceu um dia de forma tão inegável em suas próprias vidas.

Pela minha experiência ( que não se sobrepõe por si só a dos demais de modo professoral ) e convívio, na maior parte das vezes, o conhecimento teológico ( repito que deveria ser legítimo e benéfico em tese ) cria um incrédulo com verniz de fé. Numa conversa um pouco  mais aprofundada é notável a sua extensa lista de negações, normalmente relacionadas ao cruzamento da realidade com sua listinha teológica. Outra característica são os inúmeros adendos e/ou, não poucas considerações, acerca do que mais claramente se depreende dos textos da própria Bíblia. E mais: a Bíblia sem o assentimento teológico de celebridades do mundo teológico se torna errática e incompreensível para o crente comum que segundo estes deve ter a sua interpretação pessoal sujeita ao paternalismo teológico de figurões do momento. é evidente que pareço ao dizer essas coisas desconhecer e ser fatalmente injusto com as boas e exemplares excessões materializadas na vida de teólogos que antes de serem teólogos são simples crentes, santos de Deus e testemunhas poderosas de Cristo.

Ou seja, apesar da abençoada e benéfica conquista da reforma que consiste no livre exame das Escrituras, a esses, na prática fica praticamente impossível, a compreensão do que a Bíblia diz de fato, na intimidade do leitor e o próprio registro da Palavra de Deus encontrada na Bíblia Sagrada. Quase se pode ouvir a voz de Satanás no Éden novamente a dizer aos nossos ouvidos: " não é bem assim que Deus disse!" 

Há retaliações teológicas sobre quase tudo, desde a foram de se decidir por Jesus Cristo, a possibilidade de ser curado ou curada de uma doença para qual a medicina tem pouco ou nenhum recurso, a forma de se orar, como louvar, cantar mesmo, aos dízimos e ofertas, como se ver as diversas personagens do Antigo Testamento, sobre o que é e o que não é pecado, sobre a Salvação, sobre a igreja, sobre o crente, sobre a qualidade de vida cristã, sendo uma lista quase infinda de coisas e questões que amplamente são negativas muito mais que positivas. Essas mesmas questões entopem a mente do crente, ocupam o seu tempo e o mesmo deixa de reconhecer coisas que biblicamente só podem vir de Deus, devido ao ciume, desconfinhança e presunção espiritual do indivíduo que frequentemente esquece do que foi a coisa mais importante ocorrida na sua vida cristã, que foi  ( se de fato houve ) o seu encontro pessoal com Jesus Cristo, exatamente no dia em que cônscio de que não era nada além de miserável pecador, sem nenhuma questão ou questionamento maior, sem perguntas e maiores explicações, se debulhou em lágrimas legítimas e sinceras diante do Deus que desconhecia teórica e em realidade.

Por experiência ( afinal são alguns anos de crente, o que de fato não significa nada, por si só, ou seja  pelo tempo acumulado ) acumulei relativo conhecimento teológico do que consiste nas várias e diversas posições, na maioria defendidas ardorosa e apaixonadamente como a própria salvação e sei da banalidade e do perigo que consiste em ocupar-se com essas questões em detrimento absoluto da sua comunhão como Senhor. Afinal não é o quanto você sabe acerca dEle ( teoricamente falando ) mas quantos eventos a partir dEle e de você em relação a Ele consistem em fatos e comunhão reais com Ele.

Provavelmente na sua conversão, você se sentiu ouvido, tocado por Ele. Você era nada e Ele tudo... mas e agora? nesse momento em que lê essas linhas, qual o nível de intimidade ( não religiosidade ) tem você  ( ou eu, por que não ? ) com Ele? Será que não trocamos um pouco as coisas, ir a igreja "X" ou "Y",cantar os mesmos se tais hinos legitimamente, ouvir as mesmas pregações, fazer publicamente as mesmas orações ( algo igualmente legítimo ) até discutir a Bíblia e questões cristãs como se discutisse futebol ou economia fazem da vida cristã, algo tão real e decididamente inegável como o dia da conversão? Será que o conhecimento acumulado legitimamente repito, não nos faz sentir a todos "mais espertos" espiritualmente sendo que não necessariamente é essa relação real? 

Finalmente não é, conforme a promessa do próprio Senhor, o Espírito Santo, nos guiaria em toda a verdade e não ao contrário, nossas reles interrogações nos guiaria a uma verdade distinta da  verdade claramente expressa, registrada na única, inerrante e toda suficiente Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada? 

Lembremos de onde caímos, se de fato o fizemos, e quem de nós julgar estar de fato em pé olhe para que realmente não esteja caído. 

O Senhor se apiede de cada um de nós. Amém.

Por Helvécio S. Pereira 

Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida. João 5:24

CLIQUE NA IMAGEM E FAÇA O DOWNLOAD DESSE E-BOOK

CLIQUE NA IMAGEM E FAÇA O DOWNLOAD DESSE E-BOOK
Clique na imagem acima e saiba como fazer o download desse importante e-book

EM DESTAQUE NA SEMANA

VOCÊ NÃO PODE DEIXAR DE LER




09 Dez 2010
Reflexões acerca do que a Bíblia revela e declara sob a ótica cristã autêntica. Nada porém substitui a leitura pessoal da Bíblia, a inerrante Palavra de Deus. LEIA A BÍBLIA! Salmos 119:105 Lâmpada para os meus pés é tua palavra, ...
19 Dez 2010
Essa pessoa sai pensando em Deus de um modo ou de outro, e em decisões que fatalmente terá de tomar frente ao divino. Nas prisões, após ouvir um pregador ou missionário de uma ou outra igreja, os criminosos mais terríveis param para ...
01 Dez 2010
A Bíblia é fonte inesgotável de ensinamentos dados do ponto de vista de Deus. As Sagradas Escrituras só não revelam o que, segundo a aprovação de Deus, Ele mesmo por Si não quer revelar-nos. Deus não revela coisas imposto pela ...
09 Dez 2010
Infelizmente ou ao contrário, como seres sociais e assim planejados por Deus, só construímos conhecimento em cima de informações e conhecimentos que nos antecedem. Por isso é natural não poucos de nós repetirmos conclusões feitas por ...

UM ABENÇOADO E VITORIOSO ANO NOVO A TODOS! OBRIGADO A TODOS OS LEITORES E VISITANTES!

Arquivo do blog

TEOLOGIA EM DESTAQUE: DIVERSAS POSTAGENS


26 Ago 2010
Nessa postagem quero deixar claro que dentre as diversas teologias usadas ( teologia popular, teologia leiga, teologia ministerial, teologia profissional e teologia acadêmica ) a que move a igreja e faz avançar o seu ...
27 Out 2011
Por experiência entenda-se todas as comprovações factuais acerca do que se crê conforme a teologia crida, seja essa oficial, oficiosa, leiga, individual, etc. Assim posto, é necessário colocar que o que me fez tocar nesse ...
25 Ago 2010
A teologia leiga é portanto um passo além da teologia popular, na verdade uma passo acima. Quando um crente dedica-se mais sistematicamente a investigação da sua fé , buscando uma melhor forma de não só expor o ...
11 Jan 2011
Conforme postagens anteriores que esclarecem a diferença entre teologia oficial e leiga, evidentemente em todas as igrejas há, por parte de seus membros uma teologia mais popular e uma teologia pessoal. Mesmos ...

links úteis

Atenção!

TODAS AS NOSSAS POSTAGENS TRAZEM ABAIXO LINKS PARA COMPARTILHAMENTO E IMPRESSÃO E SALVAMENTO EM PDF. NO CASO CLIQUEM 'JOLIPRINT' E UM SITE CONVERTERÁ O POST EM UM PDF AGRADÁVEL DE SER SALVO E PORTANTO GUARDADO PARA LEITURA POSTERIOR ( fica visível em alguns navegadores, aproveite essa funcionalidade extra! )

CRISE NO CATOLICISMO

ACESSE JÁ CLICANDO NO LINK ABAIXO

ACESSE JÁ CLICANDO NO LINK ABAIXO
VÁRIAS VERSÕES, ESTUDOS SOBRE CADA LIVRO DAS ESCRITURAS

NÃO PERCA UMA POSTAGEM DIGITE ABAIXO O SEU E-MAIL OU DE UM AMIGO

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

ATUALIDADE ! CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E LEIA AGORA MESMO!

ATUALIDADE ! CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E LEIA AGORA MESMO!
NÃO PERDER O FOCO...QUAL O REAL PRINCÍPIO DO CULTO? CLIQUE NA IMAGEM ACIMA E ACESSE

CURSO TEOLÓGICO GRÁTIS! *HÁ TAMBÉM OUTROS CURSOS DISPONÍVEIS

QUEM INVENTOU O APELO NOS CULTOS?

SOBRE O LIVRO DE GÊNESIS, LEIA AS PRINCIPAIS POSTAGENS

25 Nov 2010
Tenho algumas vezes, em minhas despretenciosas reflexões ( despretenciosas por não terem o tom acadêmico e muito menos professoral, são apenas reflexões ), dito que se não se crer no que o Livro de Gênesis declara, não é necessário ...
31 Jan 2011
-A razão das atuais, ou pelo menos de predominância histórica, das condições existenciais e morais do homem têm no Gênesis a sua satisfatória resposta. A existência de condições nem sempre e totalmente favoráveis a nosso conforto ...
11 Jan 2011
Como parte do pentateuco, o Gênesis, depreciado modernamente graças a nossa submissão e endeusamento da ciência, que com a sua contribuição à saúde, tecnologia e construção material da sociedade, pouco ou quase nada tem a dizer sobre ...
21 Nov 2010
A religiosidade cristã moderna ou atual, de há muito tem se contentado e desprezado as narrativas de Gênesis, precioado por parte majoritária de setores quase que totais do mundo científico e da falsa sensação de que tudo pode ser ...

O GÊNESIS, COM NARRAÇÃO DE CID MOREIRA E IMAGENS

NÃO DEIXE DE LER OS SEGUINTES POSTS DENTRE OS MAIS LIDOS...

29 Mai 2010
UM LIVRO OBRIGATÓRIO PARA CATÓLICOS E EVANGÉLICOS ACERCA DA ERRÔNEA CULTURA DO CULTO A MARIA. Recebi por indicação do irmão Jorge Fernandes Isha, um e-book gratuito, de leitura obrigatória para os evangélicos e para ...
16 Fev 2010
Judas era o mais culto, de origem e status social diverso dos demais, de outra cidade, e foi substituído não pelo apóstolo dentre os discípulos eleito pelos demais, por própria escolha de Jesus, após a morte de Estevão, Saulo, discípulo de Gamaliel, provavelmente o mais preparado ...Melquesedeque, Maria , José, e tantos outros. Deus se dá a conhecer plenamente a cada um que o ama. O ue Ele fará na história as vezes não noscompete saber, as vezes sim. Essa é a diferença. ...
19 Mar 2010
Tal qual os fariseus, põem não poucos impencilhos que vão desde reparações a pregação simples e com pouca ligação com a hermeneutica e pregação convencionais, a música, letra das canções, a ordem do culto, forma dos apelos e ... Essa pessoa , esse novo crente, como filho ou filha de Deus de fato, tem agora uma nova vida, como Madalena, Zaqueu, o Gadareno, o Centurião, Nicodemos,o ladrão da cruz, Marta e Maria, Lázaro ( não necessariamente nessa ordem ), e tantos outros. ...
04 Mar 2011
Nesse aspecto seria legítimo um católico cultuar Maria como N.Senhora, um muçulmano a Maomé como seu legítimo profeta, um budista como objeto de culto, e assim por diante. Todoslçegitimamente amparados por sentimentos sinceros e ...
English (auto-detected) » English




English (auto-detected) » English


English (auto-detected) » English

VISITE JÁ UM BLOG SOBRE ATUALIDADES RELIGIOSAS E FATOS IMPORTANTES NO MUNDO

VISITE JÁ  UM BLOG SOBRE ATUALIDADES RELIGIOSAS E FATOS IMPORTANTES NO MUNDO
CONTANDO OS NOSSOS DIAS ACESSE JÁ. CLIQUE AQUI!

ESTUDE EM CASA.TRABALHE EM CASA!

leitores on line

OPORTUNIDADE!

LEIA: E-BOOKS EVANGÉLICOS GRÁTIS Clicando na imagem a abaixo você fará os downloads dos mesmos