COME TO ME

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

NOÉ, JOSÉ, MOISÉS, DAVI, SALOMÃO, DANIEL, NEEMIAS: A MOSTRA QUE A ESPIRITUALIDADE E A CAPACIDADE DE FAZER COISAS, DE REALIZAÇÃO, DEVEM ANDAR JUNTAS

Muitos ultimamente têm se levantado contra a chamada "teologia da prosperidade" o motivo não é primariamente a teologia em si, mas o ciúme primitivo e infantil insuflado pela simples razão que o outro está a fazer algo que supera claramente o que eu faço. A questão nem é se é essa teologia verdade ou não, fato é que tem mudado o rumo social e espiritual de milhões de pessoas em oposição à práticas e pregações de igrejas que têm mantido por gerações a fio, pobres pobres e mais favorecidos, mais favorecidos. A Bíblia traz registos de pé rapados, de pessoas sem nenhuma perspectiva social em sua própria época e cultura que tiveram seus destinos mudados, mas essa polêmica secundária e nem que está certo ou errado nessa falta do que fazer é o objetivo dessa postagem. O foco para todos, que é proposto aqui, nessa breve reflexão é outra, como se verá até ao seu final.

Diferenças litúrgicas, exageros e bravatas no discurso e nas pregações sempre houve, sempre existiram, prosperidade sempre houve e há entre os que pela bajulação e oportunismo conseguem melhores posições em igrejas que confessam teologias pressupostamente mais espirituais!

A pergunta é: é legítimo um crente supostamente desejoso de espiritualidade viva e sobreviva justamente enquanto incrédulos, ateus, ou cristãos pouco ou nada "espirituais" façam todo o trabalho, se arrisquem, paguem o preço do conhecimento e do desafio enquanto esse crente e cristão simplesmente se omite, por preguiça ou por pressupostos ideais mais elevados?

Certo pastor oportunista ( e não sou eu que estou dizendo, há testemunhos ) escreveu artigos contra a teologia da prosperidade, mostrou na Bíblia o que segundo ele provam que essa tal teologia seria "diabólica", entretanto a sua vida de um misto de empresário mal sucedido e pastor espiritual o deixaram cheio de dívidas e visto como caloteiro ao pronto de ter de fugir da cidade que tinha atividades, da cidade, dos negócios e da igreja! Vindo para uma igreja de renome, consegui espaço, emprego em um programa de Tv tipo talk show  muito bom e bem apresentado, sua dívida foi paga pela igreja que o recebera em vindo as eleições para debutado se lançou candidato e pela simples recomendação da igreja sem maior investigação, foi finalmente eleito.

Eleito o tal, houve um episódio na câmara pela manutenção de certas mordomias parlamentares, como auxílio moradia de módicos cinco mil reais. O voto dele foi... a favor! questionado nas redes sociais pelos irmão eleitores-admiradores, bloqueou quem podia e se calou raivoso! branco, com boa visibilidade social, fala agradável e emprego garantido aproveitou todas as as oportunidades. Sua esposa consegui a um salário de dez mil reais, enquanto ele ocupado com a política se afastara do que fazia na igreja, realiza um chá para mulheres uma vez por semana com umas gatas pingadas para não dizer que está recebendo dinheiro da igreja à toa! Esse tipo de religioso que vive a custa de denominações históricas e que nunca se envolve em polêmica espiritual e social acha ruim a dinheirama que outra igreja por outra estratégia pede todos os dias e faz mais projetos e interferência social que ele faz no seu falatório que nem deve ser tanto assim no espaço político, que cá entre nós no máximo garante alguns privilégios e soluções urbanas para a denominação que o acolhera na base de uma mão-lava-outra!

Claro que é legítimo cada um, cada ser humano, descobrir e conseguir seu espaço e fazer dele o melhor que puder, para si e para os outros e se essa máxima for válida para alguns deverá ser para todos, dentro de sua época, cultura e oportunidades, "dando a César o que é de César e a Deus o que é de Deus"!

As personagens citadas na chamada dessa postagem, se analisadas cada uma de suas biografias bíblicas, são a prova de que novas tendências litúrgicas e na maioria de agrado de jovens crentes em igrejas renovadas ( versões politicamente corretas de pentecostais, vista como "bregas" ) gastam muito tempo em sua reuniões com cânticos e canções inspiradas em movimentos assemelhados à Igreja Betel dos EUA, em dos berço do movimento neo-calvinista, do inspirador "Jesus Culture Band" ( reformados, de confissão calvinistas e pentecostais! ) em uma cantoria que no Brasil chega a ser cansativa e a olhos vistos forçada, sendo que com Kim Walker e demais irmãos de lá é de fato inspirador e emocionante, como um nova fórmula a ser imposta ao auditório como única boa para um bom culto "espiritual". Afinal certas coisas são boas quando somente autênticas, pessoais e daquele modo com aquelas pessoas. Servem de exemplo, inspiram, mas cópia por cópia vemos o desastre que está!

O problema ou o dilema parece ser o mesmo de sempre: espiritual e descompromissado com as coisas mundanas, muitas delas tão essenciais para a manutenção da nossa complexa sobrevivência social ou "carnal", "mundano" e "pragmático" e sem espiritualidade!

Como disse parágrafo acima a lista de personagens bíblicas no título dessa chamada se analisadas seriamente conseguiram o equilíbrio em lidar, no seu tempo, na sua cultura com as duas coisas!

A seguir um vídeo, científico e ativista, tratando de uma realidade invisível a quem se julga ou se omite da realidade a título de ser "espiritual", como se as duas coisas não fossem possíveis, alcançáveis e necessárias!

Assista-o e leia em sua Bíblia, ou reveja, cada uma das histórias reais e desafios de Noé, José do Egito, Moisés, Davi, Salomão, Daniel, Neemias e outros os quais não citei.

Que essa reflexão nos abençoe com iluminação e equilíbrio.


Amém!


Por Helvécio S. Pereira*

*graduando em Teologia


Ao assistir ative a legenda em PT-BR ou outra, clicando em CC ou baixe separadamente através do programa Google2SRT a legenda na língua que desejar e salve em seu computador.







domingo, 6 de agosto de 2017

AS PREGAÇÕES VÃO MAL, QUAIS OS PROBLEMAS, QUAL A SOLUÇÃO?


C
ertos grupos afirmam que ninguém pode conhecer a Deus por si mesmo. Isso é em parte verdade e em parte mal compreendido quando afirmado sinteticamente e não analiticamente. Fato é que "como ouvirão se não houver quem pregue"?

A Bíblia afirma, mostra, registra fatos que Deus se revelara a alguns seres humanos, esses como testemunhas e tendo recebido uma revelação de Deus testemunharam e ensinaram a outros acerca de Deus.  Na Parábola do Rico e do Lázaro, o pai Abraão, que é a figura do Deus Pai, ao ouvir o clamor do Rico pedindo que alguém do inferno fosse ter com seus parentes ainda vivos disse-lhe que eles tinha Moisés e os profetas. "ouça-nos" ( atenção! e não "ouça-os"! Lucas 16:19-31 )) Poderia serem citados muitos textos bíblicos que corroboram para essa compreensão, mas deixarei por conta do leitor essa tarefa, já que esse assunto específico, pode e deva ser tema de outra postagem. Fato é que a pregação é algo inegavelmente desencadeante para a fé no Evangelho e portanto para a salvação!

Cada um de nós deve ensinar a outro sobre Deus, e o fazemos na medida que nós mesmos sabemos algo acerca dEle, aprendido de outros ou eventualmente testemunhado, um milagre ou livramento recebido, etc. A vaidade humana é tão patética e não notória que não poucas igrejas e denominações no passado e também hoje, com muitos membros e seguidores e socialmente instaladas, se basearam no fato de seu fundador haver tido uma compreensão particular, uma visão de como fazer a obra de Deus ou até uma revelação supostamente dEle, Deus, diretamente entregue por algum "anjo".

É evidente que nesse processo há de tudo: erros e acertos, poderíamos perceber sempre o joio e o trigo juntos. Se humanamente, desajeitadamente, tentarmos tirar o joio o bom trigo também será perdido.

Pregadores e pregações não fogem a essas possibilidades: são aprendidas com outros pregadores e de tempos em tempos uma tendencia e um estilo se estabelece, com adaptações naturais de vocabulário, maneira de como se relacionar com a plateia, etc.

Alguns pregadores hoje

Há pregadores coléricos que em suas pregações é facilmente percebida a característica de impor uma correção áspera a seus ouvintes, avisando-os duramente de erros que segundo o pregador, estejam correndo o risco de cometerem ou estejam cometendo. Tiveram muito sucesso esses pregadores durante duas ou mais décadas, principalmente entre os pentecostais. Apelos a uma melhor conduta como crentes, especialmente relacionado às roupas, cabelos, não uso de jóias, lazeres como Tv e filmes, futebol, etc, mantiveram gerações fiéis às igrejas ao mesmo tempo que lançaram compulsoriamente ao "mundo" muitos crentes que jamais voltariam a nenhuma igreja.

Excesso houve, pateticamente, mas esse tipo de pregação de de pregadores sem dúvida fizeram que muitos tomassem uma atitude menos dúbia diante de Deus, embora o rigor direcionado a costumes e ao que chamavam erroneamente de "doutrina" fosse eficiente na pregação da sua mensagem. Talvez porque se aproximasse caricaturadamente da maneira como o próprio Senhor Jesus ensinava, "com autoridade"

Hoje tempos o pastor Claudio Duarte com enorme sucesso com as suas pregações no estilo stand up, com uma clara postura de ator comediante, mas isso não é novo, tive a experiência de no passado ter ouvido muitas boas pregações com pastores sanguíneos, que além de pregarem muito bem ou pelo menos satisfatoriamente a sua mensagem, faziam a todo rir muito. O sucesso para certo público mais desatento e resistente, e o modo como as coisas são ditas sem rodeios e os apelos diretos, sempre foram e ainda são hoje um eficiente meio de atingir as pessoas e fazer com que elas ouçam. O pastor Lucinho da Igreja batista de Lagoinha mistura os dois estilos naturalmente e com isso consegue admiradores e críticos ferozes.

Notem que não estou falando ao conteúdo da pregação mas apenas como o pregados a partir da sua personalidade comunica às pessoas a sua mensagem. João Calvino pregava por horas, sem microfones e aparelhos de sons como temos hoje e ao final de sua vida,por causa de uma tuberculose, pregara sentado por mais de dois anos. Talvez fosse João Calvino um pregador fleumático como o também hoje calvinista, o reverendo Augustus Nicodemos. Pregadores fleumáticos e melancólicos se detém em um rol extenso de argumentos e demonstrações lógicas e têm naturalmente sucesso diante de um tipo específico de público, de bons leitores ou pelo menos bons ouvintes.

Charles Taze Russel fundador das Testemunhas de Jeová, possivelmente teve enorme sucesso em demonstrar eradamente suas teorias a um público ávido por novidade e de ouvintes ávidos e sedentos por alguém que lhes explicassem muitas coisas e lhes troussessem respostas a muitas questões. Alguns vão mais além como o fundador da igreja dos Mórmons, que descaradamente espalha aos quatro ventos que tenha recebido uma mensagem pessoal entregue por um anjo, coisa pouco ou nada original e que por si só já caberia as seus ouvintes e seguidores duvidarem seriamente.

Fora do cristianismo o analfabeto Maomé, por ser de temperamento falador e colérico, tal o qual o nosso patético Lula, sendo um líder natural, arregimentou não poucos seguidores e sua mensagem se estabeleceu culturalmente no mundo, pela pífia afirmação que recebera de um "anjo" sua revelação redentora da humanidade.

Muitas vezes não é a justificativa de uma revelação sobrenatural que ajuda ou reafirma a mensagem proclamada como uma "verdade"mas sendo a mensagem verdadeira, no caso o próprio Evangelho, um revelação dá a esse evangelho um caráter mais urgente e verdadeiro que outros, no caso do falecido missionário David de Miranda, uma visão dos céus em que mulheres de cabelos longos e virgens eram recebidas pelo Salvador enquanto outras de cabelos cortados eram lançados no fogo do inferno, ajudou a milhões de seguidores levarem a sério a sua pregação verdadeira do Evangelho largando radicalmente o "mundo"!

Humana e naturalmente, qualquer pregador tem ou tende a estabelecer algum grau de empatia com seus ouvintes. O apóstolo Valdomiro Santiago naturalmente estabelece um jeito caipira, bem mineiro, para quem conhece esse jeito mineiro de ser, com seus ouvintes, pregando a sua mensagem com um misto de autoridade e humor e simpatia distribuídos com a sua platéia. Já o missionário R.R. Soares parece naturalmente um Sílvio Santos, sendo cirurgicamente comedido e educado cativando desse modo não poucos ouvintes e no caso telespectadores.

R.R. Soares foi de fato o fundador da Igreja Universal do Reino de Deus e em dado momento a igreja ao ter que decidir quem a presidiria escolhera o seu cunhado, bispo Edir Macedo, esse com características claramente coléricas, um líder eficiente como todos os líderes de temperamento colérico, sejam políticos como o Lula, Paulo Maluf, Leonel Brizola, etc. Edir Macedo não se importa com o que alguém pense dele, característica das pessoas de temperamento de perfil colérico.

Notem mais uma vez que o teor da mensagem ainda não é a fonte de análise nessa postagem, apenas uma reflexão de que como a personalidade do pregador dá corpo a forma como ele prega a sua mensagem a outros. Embora em certa obscuridade, o pastor mineiro Mário de Oliveira fez com que a igreja do Evangelho Quadrangular tivesse enorme crescimento décadas atrás, assim como o missionário Davi Miranda, a voz empostada emprestava à sua pregação objetiva e pouco rebuscada biblicamente, um grau de autoridade. Já o pastor Márcio Valadão, por quarenta e cinco anos completados agora, a sua sobriedade e equilíbrio teológico, atributos naturais de seu temperamento têm igualmente levado em mais de quatro décadas milhares de pessoas a Cristo. de forma que nunca vi, nem um dia sequer, qualquer de seus apelos, o caso de nenhuma pessoa se render a Cristo! sem dúvida um salutar exemplo a ser observado por todos os demais pregadores!

Entretanto, por mais méritos que haja pregadores com o temperamento e estilo do consagrado ministério do pastor Márcio Valadão, em tempos de tão grandes rupturas de moralidade, ideológicas e sociais, falta a dureza necessária para o confronto como de um outro colérico, a do pastor Silas Malafaia. Augustus Nicodemos, Caio Fábio, hábeis nos argumentos, faltam-lhes autoridade, fica a sensação de um "evangelho de blá-blá-blá e mimimi, com algumas pitadas de humor e ironia, talento dos reconhecidamente fleumáticos mas nunca da energia necessária, da contundência para se afirmar ou negar algo! Caio Fábio de formação presbiteriana, depois um arminiano, desdenha do calvinismo, destilando ironias contra os calvinistas, já Augustus Nicodemos desdenha do pentecostalismo contando piadas no púlpito, mas ambos não são contundentes contra o ativismo homossexual! o que sobeja em uma característica aparece em falta em outra situação!


Mas o que fazer?

Primeiramente temos que entender que nenhum pregador do passado bíblico, do longo período da história da igreja foram ou o  são de alguma forma algum exemplo de pregadores  perfeitos! Há muitos e muitos anos ( não o conheci pessoalmente mas o ouvia em espaços alugados no rádio aqui em Belo Horizonte ) um missionário, já falecido há anos, chamado Geraldo de Carvalho. Semi analfabeto, sem escolarização e conhecimento bíblico necessário, foi um certo tipo de kamicase cristão, alguém que se lança a fazer algo para Deus sem muitas condições naturais para sê-lo ou fazê-lo. Entretanto eu conheci um homem que saiu das ruas e não se matou por ouvir a sua mensagem e por receber suas orações em sua igreja, aquela época improvisada em um salão alugado, feio e precário! Esse homem está firme em outra igreja hoje e nuca mais abandonou a fé bíblica no Senhor Jesus.

Quem foi o melhor pregador, o exemplo a ser seguido por qualquer um que queira e se proponha a pregar a salvação às pessoas?

A resposta é inequívoca: o Senhor Jesus Cristo!

Ensinava com autoridade e fazia prodígios que segundo ele os que cressem fariam o mesmo e prodígios maiores que os feito por Ele mesmo!

Porém os pregadores mais eficientes, conseguiram o que o Senhor Jesus não conseguiram em seu próprio tempo:  serem convencidos pela mensagem!

O pregador em toda a Bíblia mas bem sucedido foi um sem amor aparente pelos seus ouvintes: Jonas!
Jonas era xenófobo, odiava por razões justas os ninivitas! em um primeiro momento se esquivara de, sob a ordem direta de Deus de pregar o arrependimento a eles! em em segundo momento levado até os ninivitas, a força por Deus, após o sucesso de sua pregação, lamentou a morte de uma árvore que lhe servia ocasionalmente de abrigo.

O segundo pregador bem sucedido foi o apóstolo Pedro, sanguíneo, que a princípio cria sinceramente que as boas novas eram somente endereçadas aos judeus! em uma pregação cerca de três mil pessoas foram salvas!

O mais mal sucedido sem dúvida foi Noé! Ninguém se convertera! se talvez não fosse a sua autoridade patriarcal, de chefe de família nem a sua família entraria na Arca com ele!

O mais omisso, se pudermos imaginar que Ló pregara a alguém, no máximo aos seus futuros genros...ele se assemelhara a nós todos que mesmo convivendo com pessoas não salvas ao nosso redor e não nos omitindo de vez ou outra darmos um "toque", um folheto, um abraço, um apoio, claramente deixando-nos sermos identificados como cristãos, evangélicos e crentes, ninguém passa para o nosso lado, nem parentes!

Aos pastores convém e podemos dizer é obrigatório pregar!

A nós membros de igrejas e fora de púlpitos, é nos ordenado, testemunhar!

São duas coisas diversas e diferentes!

Pregadores tem que ser diligentes e eficientes nas suas pregações e aí quando  analisamos um aqueda de "qualidade" ligada a certo desleixo e irresponsabilidade é um problema  a ser resolvido cortando-se os excessos, todos eles: de inexatidão bíblica, seja qual for; de temeridade ou seja o preenchimento de lacunas com "achismos"; com a aparência pela aparência, um sermão bem feito mas inócuo, ineficiente; pela patética cumplicidade humana: um sermão não é para ser agradável ao mundo mas para sacudi-lo!

Testemunhas devem se limitar a dizerem às outras pessoas o que Deus tenha feito por elas e diante de seus próprios olhos! Eu sou testemunha do que Deus tem realizado na vida de muitas pessoas convertidas que conheço e em meu próprio favor! nenhuma  teologia em particular, nenhuma diretriz teológica e denominacional vai me dizer o que não é! tenho aprendido de Deus a partir de coisa que tenho visto sua intervenção! esse é o meu testemunho! ouvir falar desse Deus mas tenho sido testemunha do seu operar no mundo! mesmo que a realidade esteja  sendo tão caótica fora e dentro da igreja! a minha fé não se baseia somente em discursos de "a" ou de "b". É pela experiência que sei que alguém está errado ou certo e as duas coisas em muitos momentos!

Por último devemos ter em mente que a Palavra de Deus pregada porque quem quer que seja em qualquer circunstancia tem poder próprio! não voltará para Deus vazia mas fará o desejo de Deus, de julgamento ou de salvação,logo o problema não pode ser limitado pela "qualidade do pregador" ou da pregação!

Muitas das pregações do pastor Benny Him, são bíblicas, mesmo que você e eu ponhamos ponderadamente dúvidas sobre o festival de quedas em suas reuniões, embora também em seus livros uma coleção de asneiras teológicas e mentiras factuais seja fartamente encontráveis, como no seu livro "Bom Dia Espírito Santo", um fato ocorrido em um citado hospital, jamais acontecera! A Palavra de Deus não pertence a nenhum pregador, denominação ou igreja em particular e a prova maior disso que sendo o Antigo Testamento, um livro e propriedade cultural-religiosa dos judeus, fora apropriado por todas as igrejas cristãs legitima e incontestavelmente! A Bíblia é de Deus dada aos homens, usada por homens com o dever de anunciá-la com todas as nossas limitações possíveis e passíveis: educacionais, de temperamento e circunstanciais!

Muitos se esmeram em analisarem e criticarem pregações feitas por diversos pregadores, especialmente os que hoje detém e desfrutam de maior visibilidade. Gostaria de lembra-los que todos os do passado, todos os do presente, cometeram e comentem deslizes bíblicos, razoáveis, em suas pregações ou posições: Lutero pregou a morte os judeus me sua época; João Calvino o inferno a quem acreditasse no que a ciência dizia já em sua época: a realidade que a Terra não fosse o centro do universo, isto está nos escritos de João Calvino; Augustus Nicodemos e outros calvinistas atuais se contradizem sobre a eficácia da oração e se são ou não "eleitos"; pastor Márcio Valadão afirma vez ou outra que todos nós nascemos como Deus nos imaginara um dia ( um misto estranho de onisciência e predestinação muito mal explicada ); e eu poderia gastar uma postagem inteira relacionando afirmações eventuais sinceras e não bíblicas de grandes e bem sucedidos pregadores atuais, verdadeiros ganhadores de almas, que sem o seu ministério e pregações e ensino, muitas almas teriam se perdido em pelo menos quatro décadas de avivamento espiritual e evangélico no Brasil.

Atentemos novamente finalmente, para o que é maios importante: que Jesus Cristo seja anunciado a tempo e fora de tempo e que muitos ainda possam ser alcançados e salvos.

Quer realmente ajudar a obra de Deus?

Quer ajudar os diversos pregadores em seu árduo trabalho para o qual nenhum de nós está cem por cento capacitado?

Ore por eles, por todos eles! não só por quem é de sua simpatia em particular e denominacional e teológica!

Ore por TODOS! para que a unção e o transbordar do próprio Deus, através do Seu Espírito venha fazer através deles algo maravilhoso ainda em nossos dias e mais uma vez!

Amém!

Por Helvécio S. Pereira*

* graduando em Teologia


PARA MELHOR COMPREENSÃO DA RAZÃO DESSA POSTAGEM, POR FAVOR, SE PUDER, LEIA A POSTAGEM ANTERIOR A ESSA SOBRE O MESMO ASSUNTO EM:

PREGAÇÕES, COMO ESTÃO NAS IGREJAS HOJE? É REAL O SENTIMENTO QUE A QUALIDADE DAS MESMAS DEIXAM A DESEJAR?



UMA PREGAÇÃO À MODA ANTIGA... SE ESSA EXPOSIÇÃO E TESTEMUNHO NÃO O SACUDIREM ESPIRITUALMENTE O QUE O FARÁ?





-

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

PREGAÇÕES, COMO ESTÃO NAS IGREJAS HOJE? É REAL O SENTIMENTO QUE A QUALIDADE DAS MESMAS DEIXAM A DESEJAR? ( ATUALIZADO E REVISADO! )


D
e algumas décadas para cá, há um sentimento mais ou menos recorrente de que a qualidade das pregações têm deixado a desejar,

isso corresponde a verdade ou não?


Qualidade de pregações, mais tempo  dedicado ao estudo da Bíblia, como reuniões destinadas ao chamado Estudo Bíblico ( as igrejas batistas e outras tinham tradicionalmente um dia na semana, uma noite, na minha igreja era sempre as quintas-feiras ), maior frequência às chamadas Escolas Dominicais, etc, tem sido uma crítica dos tradicionais aos grupos pentecostais e neo pentecostais, por se tratar, a olhos vistos, por complexas razões sócio-econômicas a única crítica plausível por parte de igrejas protestantes tradicionais como batistas, metodistas e presbiterianos, a esses grupos e igrejas mais novas.

Tem-se afirmado esse tipo de crítica como forma de avanço e argumento por parte de calvinistas, cujo, aparentemente, primeiro interesse é mostrar que estão certos biblicamente enquanto o arminianismo, segundo eles está errado. Ou seja o calvinismo só se sustenta e até avança entre os crentes protestantes ou evangélicos ao demonstrar a aparente fragilidade teológica e bíblica dos não-calvinistas.

Entretanto essa reivindicação de que só eles, ou certos grupos, detêm um melhor conhecimento bíblico e consequentemente, por resultado direto, uma melhor pregação e mensagem mais eficiente e verdadeira, não é novidade e nem uma particularidade dos calvinistas. Em certos períodos da história da igreja e do cristianismos contemporâneo, grupos paraprotestantes têm igualmente reivindicado e usado dessa estratégia para conseguir novos adeptos, simpatizantes e prosélitos, como as Testemunhas de Jeová, Mórmons e Adventistas do Sétimo Dia. Igualmente os unitaristas, como membros da Igreja Voz da Verdade, trilham o mesmo caminho.

Mas é verdadeira a constatação de que as pregações decaíram de qualidade ou não?

Se é verdade que há uma relação entre a formação escolar secular, formação teológica e treinamento objetivo tem uma influencia direta na qualidade do ensino e da pregação ( pregação também é ensino ) não é a única garantia de uma pregação ou ensino ideal, por um motivo que precede a essas habilidades, que é exatamente a personalidade do pregador.

Geralmente pregadores com muita formação teológica, conhecimento de línguas originais da Bíblia, história do cristianismo, pecam pelo exagero, priorizando o profundo conhecimento teológico e denominacional que possuem. Mesmo que éticamente e emocionalmente não pequem pelo exagero de constantemente estarem exibindo seu talento e capacidade intelectual e até oral, podem concentrar seus esforços no ensino, que não é de fato o objetivo de uma pregação, principalmente quando feita a um público aberto em que haja sempre e muitas vezes muitas pessoas que não conheçam a igreja, a Bíblia, e que estejam desejosas de ouvirem uma mensagem que venham de encontro as suas urgentes necessidades e demandas pessoais.

Pregadores muito cultos, muito apaixonados e e persistentes em confirmar sua linha teológica que quase sempre e mais vezes se dá mais por simpatia inconsciente que por alguma constatação  e prova de verdade, são muito presunçosos e autoconvencidos ( o que é diametralmente oposto de fé genuína ) desprezando os fatos, a realidade priorizando as suas próprias opiniões e particularidade denominacional.

Por outro lado pregadores com menos bagagem teológica e educacional podem pecar, por uma objetividade mais dura, serem muito diretos, cometerem erros interpretativos ( o  que é diferente de uma posição teológica ) e preencherem lacunas com opiniões extemporâneas com pouca ou nenhuma base bíblica. 

Finalmente vale a constatação de que todos erramos e que erros e acertos trazem alguma consequência, quase sempre indesejável ou pior incontrolável: uma pregação, qualquer que seja, trará alguma consequência, boa ou ruim. Outro fato é que hoje com o implemento e desenvolvimento das redes sociais tornando pública cada declaração que sofrerá análise e crítica não só dos membros da igreja local mas será vista por crentes de outras igrejas, cristãos de outras denominações e igrejas, por defensores de correntes teológicas diversas e por ativistas de diversos ativismos que será objeto de desconstrução da mensagem do Evangelho pregada a todos.

Notadamente, até pela existência de uma mídia das igrejas ( rádios, portais, emissoras de TV, revistas, jornais, livros, blogs, redes sociais ) e de fora das igrejas, a preocupação em se ter uma boa propaganda, em ser simpático, palatável e o risco de processos, debates e resistência por parte do mundo e da mídia secular, têm feito reféns esses pregadores que no caso do uso e difusão de imagens, áudio visuais ou apenas imagens, pregadores aparecem vestidos na moda, maquiados, fotografando da melhor forma, aparentemente mais preocupados como as pessoas os verão.

Eu pessoalmente, depois de mais de quarenta anos ouvindo todo tipo de pregadores e pregações, e isso é uma simples opinião pessoal, que  não deve ser tomada como única verdade, eu que sempre dei valor mais às pregações que outra qualquer coisa nos cultos, mesmo comparada à música, algo que sempre apreciei e agora nem tanto, acho que tanto por parte de pregadores mais preparados como parece óbvio esperar dos mais simplórios, as pregações em geral estão muito ruins!!!

O pastor titular da minha igreja, igreja Batista de Lagoinha, pastor Márcio Valadão, é e sempre foi um pregador cuidadoso, exemplar e meticuloso em suas pregações, simples, objetivas, aplicáveis, pedagogicamente exemplares e didáticas; nunca intencionalmente usadas como autopromoção ou feitas com algum grau de pedantismo. A mesma qualidade de pregação aprendida, treinada e pregada por tantos outros pastores batistas aqui pelas bandas da cidade de Belo Horizonte, alguns deles já falecidos.

O mesmo, infelizmente não se pode dizer das gerações de pastores mais jovens da mesma igreja, que não diferem apenas por serem mais jovens, de outra geração e com uma natural tendência a serem melhor absorvidos.Não é também somente pelo vocabulário mais ágil, menos rebuscado, aparentemente mais direto, ou pelo maneirismo e indumentária joviais, sempre vestidos "mutantemente" com os cortes de cabelo, agora também barbas e bigodes tão bem vistos pelas gerações mais jovens e atuais. Mas é clara sim, portanto um perceptível sentimento de que "não está mais tão bom", ou "que poderia ser melhor", sinalizando que ou sobra alguma coisa inútil e que falta "algo mais"!

E isso, essa fata de não sei o quê, é algo cada vez mais perceptível em todas as denominações. Parece que por crescerem o número de pregadores e púpitos, um amadurecimento desejável, certamente não deve ter acompanhado esses pregadores mais ávidos por serem bem sucedidos e terem seu espaço, que por efetivo impacto espiritual real no Reino de Deus.


Por Helvécio S. Pereira


( continua... escrevi essa parte ainda em meu trabalho, no horário de folga. Em breve a segunda parte! )

CLIQUE NA IMAGEM E FAÇA O DOWNLOAD DESSE E-BOOK

CLIQUE NA IMAGEM E FAÇA O DOWNLOAD DESSE E-BOOK
Clique na imagem acima e saiba como fazer o download desse importante e-book

EM DESTAQUE NA SEMANA

VOCÊ NÃO PODE DEIXAR DE LER




09 Dez 2010
Reflexões acerca do que a Bíblia revela e declara sob a ótica cristã autêntica. Nada porém substitui a leitura pessoal da Bíblia, a inerrante Palavra de Deus. LEIA A BÍBLIA! Salmos 119:105 Lâmpada para os meus pés é tua palavra, ...
19 Dez 2010
Essa pessoa sai pensando em Deus de um modo ou de outro, e em decisões que fatalmente terá de tomar frente ao divino. Nas prisões, após ouvir um pregador ou missionário de uma ou outra igreja, os criminosos mais terríveis param para ...
01 Dez 2010
A Bíblia é fonte inesgotável de ensinamentos dados do ponto de vista de Deus. As Sagradas Escrituras só não revelam o que, segundo a aprovação de Deus, Ele mesmo por Si não quer revelar-nos. Deus não revela coisas imposto pela ...
09 Dez 2010
Infelizmente ou ao contrário, como seres sociais e assim planejados por Deus, só construímos conhecimento em cima de informações e conhecimentos que nos antecedem. Por isso é natural não poucos de nós repetirmos conclusões feitas por ...

UM ABENÇOADO E VITORIOSO ANO NOVO A TODOS! OBRIGADO A TODOS OS LEITORES E VISITANTES!

Arquivo do blog

TEOLOGIA EM DESTAQUE: DIVERSAS POSTAGENS


26 Ago 2010
Nessa postagem quero deixar claro que dentre as diversas teologias usadas ( teologia popular, teologia leiga, teologia ministerial, teologia profissional e teologia acadêmica ) a que move a igreja e faz avançar o seu ...
27 Out 2011
Por experiência entenda-se todas as comprovações factuais acerca do que se crê conforme a teologia crida, seja essa oficial, oficiosa, leiga, individual, etc. Assim posto, é necessário colocar que o que me fez tocar nesse ...
25 Ago 2010
A teologia leiga é portanto um passo além da teologia popular, na verdade uma passo acima. Quando um crente dedica-se mais sistematicamente a investigação da sua fé , buscando uma melhor forma de não só expor o ...
11 Jan 2011
Conforme postagens anteriores que esclarecem a diferença entre teologia oficial e leiga, evidentemente em todas as igrejas há, por parte de seus membros uma teologia mais popular e uma teologia pessoal. Mesmos ...

links úteis

Atenção!

TODAS AS NOSSAS POSTAGENS TRAZEM ABAIXO LINKS PARA COMPARTILHAMENTO E IMPRESSÃO E SALVAMENTO EM PDF. NO CASO CLIQUEM 'JOLIPRINT' E UM SITE CONVERTERÁ O POST EM UM PDF AGRADÁVEL DE SER SALVO E PORTANTO GUARDADO PARA LEITURA POSTERIOR ( fica visível em alguns navegadores, aproveite essa funcionalidade extra! )

CRISE NO CATOLICISMO

ACESSE JÁ CLICANDO NO LINK ABAIXO

ACESSE JÁ CLICANDO NO LINK ABAIXO
VÁRIAS VERSÕES, ESTUDOS SOBRE CADA LIVRO DAS ESCRITURAS

NÃO PERCA UMA POSTAGEM DIGITE ABAIXO O SEU E-MAIL OU DE UM AMIGO

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

ATUALIDADE ! CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E LEIA AGORA MESMO!

ATUALIDADE ! CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E LEIA AGORA MESMO!
NÃO PERDER O FOCO...QUAL O REAL PRINCÍPIO DO CULTO? CLIQUE NA IMAGEM ACIMA E ACESSE

CURSO TEOLÓGICO GRÁTIS! *HÁ TAMBÉM OUTROS CURSOS DISPONÍVEIS

QUEM INVENTOU O APELO NOS CULTOS?

SOBRE O LIVRO DE GÊNESIS, LEIA AS PRINCIPAIS POSTAGENS

25 Nov 2010
Tenho algumas vezes, em minhas despretenciosas reflexões ( despretenciosas por não terem o tom acadêmico e muito menos professoral, são apenas reflexões ), dito que se não se crer no que o Livro de Gênesis declara, não é necessário ...
31 Jan 2011
-A razão das atuais, ou pelo menos de predominância histórica, das condições existenciais e morais do homem têm no Gênesis a sua satisfatória resposta. A existência de condições nem sempre e totalmente favoráveis a nosso conforto ...
11 Jan 2011
Como parte do pentateuco, o Gênesis, depreciado modernamente graças a nossa submissão e endeusamento da ciência, que com a sua contribuição à saúde, tecnologia e construção material da sociedade, pouco ou quase nada tem a dizer sobre ...
21 Nov 2010
A religiosidade cristã moderna ou atual, de há muito tem se contentado e desprezado as narrativas de Gênesis, precioado por parte majoritária de setores quase que totais do mundo científico e da falsa sensação de que tudo pode ser ...

O GÊNESIS, COM NARRAÇÃO DE CID MOREIRA E IMAGENS

NÃO DEIXE DE LER OS SEGUINTES POSTS DENTRE OS MAIS LIDOS...

29 Mai 2010
UM LIVRO OBRIGATÓRIO PARA CATÓLICOS E EVANGÉLICOS ACERCA DA ERRÔNEA CULTURA DO CULTO A MARIA. Recebi por indicação do irmão Jorge Fernandes Isha, um e-book gratuito, de leitura obrigatória para os evangélicos e para ...
16 Fev 2010
Judas era o mais culto, de origem e status social diverso dos demais, de outra cidade, e foi substituído não pelo apóstolo dentre os discípulos eleito pelos demais, por própria escolha de Jesus, após a morte de Estevão, Saulo, discípulo de Gamaliel, provavelmente o mais preparado ...Melquesedeque, Maria , José, e tantos outros. Deus se dá a conhecer plenamente a cada um que o ama. O ue Ele fará na história as vezes não noscompete saber, as vezes sim. Essa é a diferença. ...
19 Mar 2010
Tal qual os fariseus, põem não poucos impencilhos que vão desde reparações a pregação simples e com pouca ligação com a hermeneutica e pregação convencionais, a música, letra das canções, a ordem do culto, forma dos apelos e ... Essa pessoa , esse novo crente, como filho ou filha de Deus de fato, tem agora uma nova vida, como Madalena, Zaqueu, o Gadareno, o Centurião, Nicodemos,o ladrão da cruz, Marta e Maria, Lázaro ( não necessariamente nessa ordem ), e tantos outros. ...
04 Mar 2011
Nesse aspecto seria legítimo um católico cultuar Maria como N.Senhora, um muçulmano a Maomé como seu legítimo profeta, um budista como objeto de culto, e assim por diante. Todoslçegitimamente amparados por sentimentos sinceros e ...
English (auto-detected) » English




English (auto-detected) » English


English (auto-detected) » English

VISITE JÁ UM BLOG SOBRE ATUALIDADES RELIGIOSAS E FATOS IMPORTANTES NO MUNDO

VISITE JÁ  UM BLOG SOBRE ATUALIDADES RELIGIOSAS E FATOS IMPORTANTES NO MUNDO
CONTANDO OS NOSSOS DIAS ACESSE JÁ. CLIQUE AQUI!

ESTUDE EM CASA.TRABALHE EM CASA!

leitores on line

OPORTUNIDADE!

LEIA: E-BOOKS EVANGÉLICOS GRÁTIS Clicando na imagem a abaixo você fará os downloads dos mesmos